Mapa do SiteAjuda
Empresa Grupo Actividades Projectos
Brasil
Moçambique
Argelia
Perú
Colombia

Praceta Farinha Leitão
Edifício, nº. 27, 27-A, 2º Dtº e 2º Esqº
Bairro do Maculusso - LUANDA
Tel.: (00 244) 222338513
Fax: (00 244) 222338513
E-mail: coba-angola@netcabo.co.ao
Delegado: Engº. Pedro Portugal

A COBA trabalha em Angola desde o início da década de sessenta, tendo mantido actividade ininterrupta no país até ao presente. Dispõe, há muitos anos, de um escritório de representação e, desde 1999, de uma Sucursal de direito Angolano. A sua acção foi sempre conduzida no sentido de contribuir para o desenvolvimento do país, nomeadamente das suas infra-estruturas de abastecimento de água, de saneamento, de produção e transporte de energia eléctrica, rodoviárias e aeroportuárias, quer através da realização de estudos e projectos de novos empreendimentos, quer através de projectos de reconstrução e reabilitação. Assinalamos de seguida essa experiência.

BARRAGENS E CENTRAIS HIDROELÉCTRICAS
  • Aproveitamento Hidroeléctrico do Gove. Projecto de Reabilitação da Barragem do Gove e Projecto de Execução da Central Hidroeléctrica, para o Gabinete para a Administração da Bacia Hidrográfica do Cunene.
  • Aproveitamento Hidroeléctrico de Chiumbe - Dala. Situado no rio Chiumbe, próximo da localidade de Dala, destina-se essencialmente ao fornecimento de energia eléctrica à cidade Luena, na província do Moxico. É um aproveitamento a fio-de-água estando previsto para uma potência instalada de 10,25 MVA. Estudos, em consórcio, para a Empresa Nacional de Electricidade (ENE).
  • Aproveitamento Hidroeléctrico do Rio M'Bridge. Estudado a nível de estudo prévio em 1984/85 no âmbito do contrato de assistência técnica à Tecnoprojecto, os estudos foram agora retomados, em consórcio, mediante contrato com a ENE. Os estudos envolvem duas barragens de terra com 30 m de altura, conduta forçada com 700 m de desenvolvimento e central equipada com 4 grupos Pelton (6 MW de potência instalada a desenvolver em 2 fases).
  • Projecto de Alteamento da Barragem de Cambambe e Central II. Localizado no rio Kwanza, o projecto tem por objectivo o aumento da produção de energia eléctrica, envolvendo o alteamento em cerca de 20 m da barragem abóbada de Cambambe e o estudo da central II em caverna com uma potência instalada de 520 MW. Os estudos foram conduzidos por um consórcio liderado pela COBA para o Ministério da Energia, com financiamento do Fundo do Kuwait para o Desenvolvimento.
  • Aproveitamento Hidroeléctrico de Capanda. Localizado no rio Kwanza, o aproveitamento destinava-se a produção de energia eléctrica e regularização fluvial, e envolveu o anteprojecto e o projecto de uma barragem abóbada e de uma central subterrânea com a potência instalada de 450 MW. Estudos realizados para a SONEFE.
  • Aproveitamento Hidroeléctrico de Jamba-Ia-Mina. Localizado no rio Cunene, destinava-se à produção de energia eléctrica, tendo envolvido o estudo prévio e o projecto de uma barragem - contrafortes e de terra - e uma central subterrânea com uma potência instalada de 189 MW. Estudos realizados para o Gabinete do Plano do Cunene.
  • Aproveitamento Hidroeléctrico de Jamba-Ia-Oma. Localizado no rio Cunene, tinha por objectivo a produção de energia eléctrica e envolveu o estudo prévio e o projecto de uma barragem mista - betão (contrafortes) e terra - e uma central pé de barragem com uma potência instalada de 75 MW. Estudos realizados para o Gabinete do Plano do Cunene.
  • Aproveitamento Hidroeléctrico de Malobas. Localizado no rio Cuchi, afluente da margem esquerda do rio Cubango, no Sul de Angola, destinava-se a produção de energia eléctrica e envolveu o estudo prévio de uma barragem abóbada e uma central com uma potência instalada de 45 MW. Estudos realizados para a Direcção dos Serviços Hidráulicos de Angola.
  • Estudo da Regularização fluvial de Caudais no Kwanza Sul (barragens de Quissuca, Caiovole, Cassongo, Cafula, Chiongo e Gangaué)
SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E ÁGUAS RESIDUAIS
  • Planos Directores de Abastecimento de Água e Saneamento das Cidades de Dundo, Saurimo e Menongue (Lote 3), para a Direcção Nacional de Águas.
  • Planos Directores de Abastecimento de Água e Saneamento das Cidades de Malange, Kuito, Ondjiva Huambo e N'Dalatando. Estudos em curso para a Direcção Nacional de Águas.
  • Estudos de Levantamento da Situação e Preparação de um Programa de Reabilitação Prioritário da Rede de Esgotos de Luanda, para o Governo Provincial de Luanda. Em consórcio.
  • Estudos de Tarifários e de Gestão e Avaliação das Propostas dos Empreiteiros para o Abastecimento de Água a Tombwa, para a ENB (Dono da Obra: Direcção Nacional de Águas (DNA).
  • Saneamento Básico da Cidade de Luanda - Assistência Técnica à ELISAL - Empresa de Limpeza e Saneamento de Luanda, financiado pela União Europeia. Em consórcio.
  • Diagnóstico dos Sistemas de Abastecimento de Água a Centros Urbanos em Angola. Programa de Emergência, para a Direcção Nacional de Águas.

INFRA-ESTRUTURAS DE TRANSPORTE
  • Estudos e Projecto da Estrada Desvio do Bitchequete/Massabi-Cabinda, com um comprimento de cerca de 30 km, para o Instituto Nacional de Estradas de Angola.
  • Reabilitação das Estradas Luanda-Barra do Kwanza, Viana-Catete, Kifangondo-Catete, com cerca de 117 km, com financiamento do Banco Mundial, para o INEA - Instituto Nacional de Estradas de Angola. Projecto de Execução e Fiscalização da Construção dos trechos Luanda-Barra do Kwanza e Luanda-Viana. Em consórcio.
  • Projecto de Reperfilamento e Ampliação da Placa de Estacionamento do Aeroporto 4 de Fevereiro, para a ENANA - Empresa Nacional de Exploração de Aeroportos e Navegação Aérea.
  • Inspecção dos Aeroportos de Cabinda e do Huambo com estabelecimento de planos de acção para a execução dos respectivos planos de conjunto com vista à operação por aviões do Tipo "wide-body" (B747), para a ENANA.
  • Inspecção dos Aeroportos de Cabinda, Huambo, Kuito-Bié e Lubango com o estabelecimento de planos de acção para a determinação da capacidade de carga dos respectivos pavimentos aeronáuticos, para a ENANA.
  • Estradas de Cabatuquila-Marimba (176 km) para o INEA, com financiamento do Banco Africano de Desenvolvimento. Este trabalho foi interrompido por razões de segurança.
  • Estrada Caita Lucapa (73,6 km), para o INEA, com financiamento do Banco Africano de Desenvolvimento. Este trabalho foi interrompido por razões de segurança.
  • Estrada de Acesso à Açucareira do Bom Jesus, para a Sociedade de Comércio e Construções, SARL.
  • Estudo Prévio de Desenvolvimento da Orla Costeira da Cidade de Luanda no âmbito do Projecto-construção da estrada marginal, para o Governo Provincial de Luanda. A COBA integrou o Consórcio formado pela Mota & Cª., Soares da Costa e a Consulmar.

PLANEAMENTO DE RECURSOS / DESENVOLVIMENTO RURAL
  • Estudo de Desenvolvimento Rural da Província de Cabinda. Estudo de Viabilidade, para o Instituto de Desenvolvimento Agrário, financiado pela Banco Africano de Desenvolvimento. Em consórcio.
  • Estudo das Potencialidades Naturais para Desenvolvimento da Província do Namibe , para o Ministério da Energia e Petróleos.
  • Projecto de Rega por Aspersão, Projecto de Drenagem e Projecto do Dique de Defesa contra Cheias da Cunga-Quiria (4600 ha), para a Sociedade de Comércio e Construções, SARL.
  • Ampliação da Açucareira do Bom Jesus, para a Sociedade de Comércio e Construções, SARL.

ASSISTÊNCIA TÉCNICA
  • Assistência Técnica à ELISAL - Empresa de Limpeza e Saneamento de Luanda no âmbito da Implementação do Programa Prioritário de Reabilitação de Esgotos de Luanda. Em consórcio
  • Assistência Técnica à ELISAL no âmbito do Saneamento Básico da Cidade de Luanda, financiado pela União Europeia. Em consórcio.
  • Assistência Técnica ao Ministério da Construção.
    A COBA prestou Assistência Técnica ao Ministério da Construção através da TECNOPROJECTO U.E.E. e, mais tarde, ENEP, U.E.E.. No âmbito deste contrato, a COBA manteve em Luanda, entre 1981 e 1987, uma equipa de cerca de 25 elementos, maioritariamente quadros superiores, a qual integrou os Departamentos de Aproveitamentos Hidráulicos, Vias de Comunicação e Estruturas daquelas empresas. A sua missão consistiu na realização de mais de meia centena de estudos e projectos, essencialmente para reabilitação de infra-estruturas, na área dos aproveitamentos hidráulicos e das vias de comunicação, sempre em estreita colaboração com os técnicos angolanos com vista à transferência de conhecimentos.